Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Mais um escândalo nacional

por franciscofonseca, em 02.01.13

O Estado português prepara-se para nacionalizar mais um banco. Em plena crise, quando se pedem duros sacrifícios a maioria dos portugueses, o governo nacionaliza o que dá prejuízo e privatiza as empresas que dão lucro. Gostava de conseguir vislumbrar esta estratégia de negócio, mas sinceramente não consigo.

O ano de 2012 ficou marcado por vários escândalos milionários no sistema bancário internacional. A manipulação da taxa interbancária Libor atinge os maiores bancos mundiais, como o HSBC, Royal Bank of Scotland e Barclays do Reino Unido, Citigroup e JP Morgan dos Estados Unidos, Deutsche Bank da Alemanha e UBS da Suíça, entre outros que estão a ser investigados.

Agora as atenções voltam-se para a taxa de referência europeia a Euribor, que também existem suspeitas de ser manipulada, por grandes bancos como são o caso do Société Générale, Crédit Agricole, Deutsche Bank e HSBC.

Alguns bancos europeus permitiram que traficantes de droga e supostos terroristas depositassem e levantassem enormes quantidades de dinheiro, mas os respetivos processos de investigação foram todos abafados, com mais uns milhões de euros de multa.

No centro da fiança europeia, Frankfurt os escândalos com o Deutsche Bank sucedem-se, mas também se sucedem os contatos entre os políticos alemães para abafar os casos. Quer as promessas venham de Frankfurt, Londres ou Nova Iorque, para acabar com estes crimes, os grandes magnatas continuam a dominar e controlar os governos e políticos de todo o mundo. O caso português não foge à regra e a nação continuará em processo de empobrecimento. “A maior desgraça de uma nação pobre é que em vez de produzir riqueza, produz ricos.” (Mia Couto)

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:21


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.




Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D