Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



O sentido da vida

por franciscofonseca, em 27.01.13

Nos nossos dias vejo muita gente dizer que têm uma vida plena de sentido, mas na maioria dos casos, incipiente relativamente à felicidade. Poucas pessoas têm uma vida feliz e com sentido. Vemos cada vez mais as pessoas a sacrificarem os seus prazeres pessoais, em prol de uma participação quase obrigatória e com sentido para a sociedade.

A sociedade exige cada vez mais que as pessoas tenham uma vida pouco feliz, mas com sentido. Hoje vivemos carregados de preocupações, stress e ansiados, devido ao demasiado tempo gasto a pensar no passado e no futuro.

A procura da felicidade e a busca de um sentido para as nossas vidas, não são obrigatoriamente sinónimos. Em todas as esferas da natureza os seres procuram felicidade, a procura de sentido é uma especificidade dos seres humanos. Assim, existem muitas pessoas que têm uma vida cheia de sentido, mas infeliz, outras porém têm uma vida feliz, mas sem significado.

Normalmente, as pessoas que mais dão e menos recebem têm um elevado sentido de vida e apresentam baixos níveis de felicidade. Em regra, as pessoas que se consideram felizes são muito mais descontraídas, despreocupadas, menos ansiosas. A felicidade sem sentido caracteriza-se por uma vida relativamente superficial, em que as necessidades e desejos são satisfeitos e as confusões ou complexidades são evitadas. As pessoas sentem-se felizes quando conseguem aquilo que desejam e procuram para as suas vidas. O sentido da vida tem de ser encontrado numa outra dimensão.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:18


2 comentários

Sem imagem de perfil

De Pedro Lopes a 30.01.2013 às 19:29

Gostaria de o convidar para um projecto online.
Agradecia que enviasse um email para pjunqueiralopes@letra1.com , por forma a poder explicar-lhe do que se trata.
Obrigado

Comentar post



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.




Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D