Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Trabalhadores portugueses elogiados

por franciscofonseca, em 07.03.09

Durante a visita de Estado a Alemanha, o Presidente da República, ouviu da boca do presidente da Volkswagen "um grande elogio ao sentido de responsabilidade dos trabalhadores portugueses".

Das palavras proferidas pelo Presidente, "Gostei de ouvir o que ele me disse do ambiente de negócios em Portugal, sobre o sentido de responsabilidade da mão-de-obra portuguesa" pode tirar-se varias elações.

Primeiro, que os trabalhadores portugueses são responsáveis e competentes, comparativamente com os demais parceiros.

Segundo, que os trabalhadores portugueses apresentam níveis de produtividade altos, quando entregados em empresas, quer com recursos humanos, quer tecnologicamente avançados.

Terceiro, que todos os males de que Portugal padece, não se devem só a falta de produtividade do tecido produtivo.

A meu ver as causas para Portugal apresentar atrasos significativos, quer em termos estruturais, quer em termos de desenvolvimento, prende-se com causas, que tem que ver com mentalidade comportamental, dos dirigentes que tem implementado e conduzido politicas públicas erróneas nos sectores chave da nossa sociedade, durante demasiado tempo.

Francisco Fonseca

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 10:13

Estas mulheres deslocadas em Loubotigue, onde estive recentemente, poderão ser as primeiras a festejar, mas também as primeiras a sentir a violência.

 

Crianças de Gozbeida,  que desde muito cedo experimentam experiências traumatizantes para toda a sua existência.

 

O mandado de detenção emitido pelo (TPI) contra o Presidente Sudanês, Omar al-Bashir, tem a assinatura da juíza Brasileira Steiner, que foi advogada, procuradora da República em São Paulo e desembargadora do Tribunal Regional Federal da 3ª Região.

 

Omar al-Bashir que é suspeito dos crimes de assassínio, extermínio, violação, tortura e fazer deslocados à força, teve grandes manifestações de apoio nas ruas de Cartum.

 

Do outro lado, em Farchana, Gozbeida, Iriba, Gereda, Bahai,  no leste do Chad, houve manifestações e gritos de alegria dos refugiados de Darfur.

 

Abre-se um precedente, pois o Presidente Sudanês é o primeiro a ser alvo do TPI, as autoridades sudanesas responderam de uma forma violenta.

 

Por outro lado, EUA, Reino Unido e França  apoiam a decisão do TPI, Rússia e China estão em desacordo, isto poderá criar novos embaraços diplomáticos.

 

Na minha opinião, esta decisão pode incrementar a instabilidade na região do Darfur, com consequencias gravosas para os refugiados e deslocados, porque muitas das ONG’s podem ver-se obrigadas a sair, piorando as condições dos estimados 250 mil refugiados que estão no leste do Chad.

 

Ban Ki-moon disse que as Nações Unidas vão continuar a conduzir as suas missões vitais de manutenção de paz, ajuda humanitária, e defesa dos direitos humanos.

Esperamos que assim seja, principalmente para todos os que mais sofrem com toda esta situação.

 

Francisco Fonseca

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:02

Caos em Bissau

por franciscofonseca, em 02.03.09

Bissau viveu mais uma noite de violência, que vitimou duas das mais importantes instituições do país.

 

A morte do Presidente Nino Vieira, não é mais do que o culminar de uma década de violência na Guiné Bissau.

 

Lá diz o velho ditado, "quem com ferros mata com ferros morre" e assim prossegue a história deste povo sofrido.

 

Francisco Fonseca

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 21:20

As favelas de Setúbal

por franciscofonseca, em 01.03.09

Ontem falei de insegurança pública, e hoje salta para as primeiras páginas dos jornais, a criminalidade violenta em Setúbal, que no meu ponto de vista tardam medidas, sejam elas preventivas ou repressivas, para fazer face a este estado de insegurança.

 

Portugal apresenta altos níveis de corrupção, onde a impunidade existente incentiva a percepção absurda de que o crime compensa e pode ser um caminho a ser seguido.

 

Essas duas realidades, juntas, insegurança pública e impunidade, causam um estrago descomunal na formação dos jovens, que serão os adultos de amanhã, criando um ciclo vicioso que dificilmente será interrompido.

 

Quanto antes e o mais urgentemente, a sociedade e o governo, têm de repensar esta triste realidade nacional e propor agora, para as entidades em geral, privadas ou públicas, as mudanças necessárias para inverter esta situação e alcançar a segurança das nossas famílias e, assim, poder construir uma sociedade ética, honesta e segura.

 

Vamos acreditar que será possível…

 

Francisco Fonseca

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 22:03

Pág. 2/2



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.




Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D