Blog de crítica e opiniões sobre as políticas que afetam negativamente a humanidade. O Homem na atualidade necessita urgentemente de arrepiar caminho, em busca de um novo Mundo!

26
Dez 11

Com a firme certeza que não será o fim do mundo em 2012, mas a tarefa que nós espera não será fácil. Os principais problemas que assolaram a humanidade neste incerto 2011 continuarão a manifestar-se, nomeadamente as perturbações na economia política global. A agenda global para 2012, quer a nível político, económico, ambiental e tecnológico está repleta de questões que exigem soluções globais.

O Ocidente em crise económica e a Ásia em crescimento rápido. No Médio Oriente várias alterações políticas perturbadoras estão em marcha. Quanto a África, o cenário continua o habitual tanto a nível económico como político e como enormes desafios humanitários. Espero que no próximo ano o mundo entenda os novos termos políticos, económicos que exigem novas abordagens e renovadas formas de relacionamentos num mundo globalizado.

O planeta continua a sofrer disrupções económicas. As crises das dívidas, os crescentes desequilíbrios nas trocas comerciais, o desemprego crescente e a distorção dos mercados financeiros são a prova, que a ordem imposta a seguir à segunda guerra mundial se tornou obsoleta e incapaz de lidar com questões e tendências complexas, inter-relacionadas e globais.

Na questão da escassez de recursos naturais e alterações climáticas, o mundo caminhará para um desastre económico, social e ambiental, devido ao impacto das condições climáticas extremas e do aumento da escassez dos recursos naturais como a água, a energia e os alimentos. A comunidade internacional deverá exercer a sua liderança no sentido de um compromisso renovado para as questões das emissões e da escassez de recursos.

A revolução digital ocupa um lugar no centro da sociedade humana. O cidadão digital está a influenciar a opinião pública, não só como consumidor mas também como produtor de informação. Todavia, esta explosão em termos de ativismo encerra alguns riscos: inflama o extremismo e a “desobediência” civil. O mundo digital está a desafiar a legitimidade das estruturas de governança existentes e a soberania dos Estados. Assim, novos modelos de governança para a Internet começarão a emergir.

publicado por franciscofonseca às 14:20
sinto-me:

Dezembro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9

11
13
14
16
17

18
20
21
22
24

25
27
28
29
31


subscrever feeds
Google Analytics

mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

12 seguidores

pesquisar neste blog
 
TRANSLATE THIS BLOG
English French German Spain Italian Dutch Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
blogs SAPO