Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



Só a meritocracia pode tirar Portugal deste buraco

por franciscofonseca, em 01.04.11

Portugal atravessa uma das maiores crises de sempre, que na minha opinião, os efeitos devastadores só agora se começam a fazer sentir. Os jovens deste país, que têm o seu futuro hipotecado vão ter de ir procurar trabalho onde ele existir, dentro ou fora de fronteiras, mesmo tendo muitas qualificações e diplomas na mão.

A empregabilidade em Portugal nunca foi verdadeiramente competitiva, nunca se regeu por um sistema de meritocracia, ou seja, os jovens quando não conseguiam emprego no privado, tinham sempre um familiar no funcionalismo público, que dava sempre um jeitinho e conseguia o chamado emprego para toda a vida.

Esta realidade é do domínio público, os níveis de meritocracia em Portugal são dos mais baixos entre os países desenvolvidos e, esse é um dos principais entraves ao desenvolvimento e afirmação do país. Se olharmos para o Estado é uma autêntica epidemia, mas esta enfermidade também afecta o sector privado.

O país assiste diariamente a fuga de talentos, os jovens deixaram de ter confiança nas instituições e no poder político. Assim, ficamos mais pobres a
cada dia que passa, mas o pior é que nada está a ser feito, para que seja criado um verdadeiro sistema de meritocracia, onde os lugares de responsabilidade sejam atribuídos aos mais competentes, de forma a estimular a fixação e o regresso dos nossos talentos. Mas para que isso aconteça é necessário acabar com os lugares reservados, para aqueles e só aqueles, com cartão do partido, o que acho muitíssimo improvável que possa acontecer.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:25


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.




Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D