Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]



As grandes diferenças entre portugueses e japoneses

por franciscofonseca, em 22.04.11

A tragédia que se abateu sobre o Japão demonstrou, que o planeta tinha acabado de fazer a sua prova de vida, ou seja, a terra tem a sua própria evolução. Os seus movimentos não têm a ver com sentimentos humanos, com deuses, com culturas e com vinganças. Em seguida irei abordar as grandes diferenças entre portugueses e japoneses.

No japão as crianças são educadas para serem capazes de suportar dificuldades e superá-las, em Portugal, as nossas crianças são educadas para evitar as difucldades e se elas acontecerem, a torneá-las.

A violência dos terramotos e do tsunami poderiam levar os japoneses à desorientação e à desordem. Mas, continuou a existir disciplina, ordem, dignidade, paciência, honra e respeito pelos seus mortos. Em Portugal, com uma profunda crise instalada, o povo está desorientado, desacreditado, deprimido, indisciplinado e sem paciência.

Os japoneses com o caos instalado mantiverem a disciplina colectiva, o sentimento de partilha, pois partilharam alimentos, agasalhos, dores, saudades, preocupações, inquietações e tristezas.

Não houve fura filas, para a assistência médica, distribuição de remédios e alimentos. Cada um aguardava a sua vez para receber atenção médica, alimentos, roupas. Em Portugal assistimos todos os dias a pessoas que furam as filas nos centros de saúde, nas filas dos hipermercados, nas filas dos transportes públicos, sem um pedir de desculpa, com licença, ou desculpe pelo incómodo.

Quando um povo tem humildade e respeito, somos capazes de pensar nos outros, nos seus sentimentos, nas suas necessidades. Quando zelamos pela vida como um todo, somos cuidados e respeitados. Quando penso primeiro em mim e só cuidar de mim, só tenho a perder. Tudo na vida é transitório, nada é completamente seguro neste mundo, tudo pode ser destruído num instante e reconstruído com muito esforço novamente.

Os portugueses para saírem desta crise têm de reaprender a ser solidários, pacientes e aprender a sofrer colectivamente. A grande lição que os japoneses deram ao mundo foi que a solidariedade leva à ordem, que a paciência leva à tranquilidade e que o sofrimento compartilhado leva à reconstrução.

Como eu gostaria que o povo português desse o exemplo, como o dado pelo povo japonês, em termos de solidariedade, de bravura, dignidade, de humildade e de respeito pela sua memória colectiva, de forma, a podermos desmontar ao mundo que, não necessitamos de nos subjugar, a troikas, a bancos, a agências de rating, nem a baronesas, nem barões venham eles donde vierem.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:36


19 comentários

Sem imagem de perfil

De Pedro Fonseca a 22.04.2011 às 18:15

Pois para isso é urgente, em primeiro lugar, mudar de política e de políticos e em segundo lugar mudar o paradigma de raciocínio dos portugueses. Resumindo dar mais força à Cdu! AbraÇos e feliz Páscoa
Imagem de perfil

De franciscofonseca a 22.04.2011 às 18:38

Boa Páscoa para vocês todos. Bons folares e já agora muito tintinho !
Sem imagem de perfil

De ONE a 28.04.2011 às 23:10

Entendas que só posso sobreviver se tu sobrevives.

Do contrário não faria sentido.

No terremoto, tomamos a atitude normal de todos os dias, e ficamos lisonjeados e encabulados com o que o mundo diz sobre nossa educação.

Agradecemos todo o apoio e todas as preces e podem estar certos que vamos reconstruir tudo e oramos para que nunca aconteça na terra de ninguém.

Mas se acontecer,
estaremos lá para ajudar.

ONE
Sem imagem de perfil

De Joao_Porto a 23.04.2011 às 19:32

Nos portugueses deveriamos ser mais parecidos com nossos irmaos brasileiros.
Eles são mais inteligentes e tem mais amor próprio e pelo próximo.
Pois vamos então a fazer isto!
Vamos ser portugueses brasileiros.
Sem imagem de perfil

De Onyas a 25.04.2011 às 16:52

Não é bem assim...

Sou brasileiro, e acho que o texto podia muito bem retratar o nosso caso. Aqui existe, de fato, muita gente bondosa e autruísta. Mas tem também aqui uma cultura do "esperto", do "jeitinho brasileiro", ou também "lei de Gérson", que nada mais é do que tirar vantagem de qualquer situação.

Moro no sul, estado de Santa Catarina. Tempos atrás a região foi assolada por diversas inundações, foi uma grande tragédia. Houve uma comoção nacional e muitas doações foram feitas - esqueça-se o poder público. Mesmo assim, muitas das doações foram desviadas descaradamento por gente inescrupulosa, enquanto pessoas sofriam sem casa, comida, roupas... como é que pode haver gente assim!?

Enfim, acho que isso é mais da cultura ocidental mesmo. Não só portugueses, brasileiros.
Imagem de perfil

De franciscofonseca a 25.04.2011 às 17:15

Obrigado pelo seu comentário. É bem possível que esta cultura tenha sido levada pelos portugueses e depois por ai ficou.
Sem imagem de perfil

De Emerson a 26.04.2011 às 04:07

Impressionante o que foi escrito. É exatamente o que acontece no Brasil. Temos os mesmo problemas culturais. Como podemos contornar isto?
Imagem de perfil

De franciscofonseca a 26.04.2011 às 06:26

Obrigado pelo seu comentário. Os problemas culturais demoram décadas a ser ultrapassados e tem de haver uma consciência colectiva muito forte, ou seja, temos de nos auto policiar .
Imagem de perfil

De agregado02 a 28.04.2011 às 12:28

brasileiro acima de tudo e nacionalista..Brasil...!!! sempre!!!
Imagem de perfil

De agregado02 a 28.04.2011 às 12:38

Concordo com o amigo catarinense.. sou brasileiro tambem... aqui no Brasil os governantes só atrapalham, aqui acreditamos mais no poder das empresa e iniciativa privada do quê nos proprios governantes, não esperamos muito coisas deles até por que o que acontece de ruim em nosso pais é culpa dos governantes não do povo brasileiro que se ajudam mutuamente , sem espera de politicos!!! FORÇA PATRÍCIOS!!! PORTUGAL É MAIOR!!!!
Imagem de perfil

De franciscofonseca a 28.04.2011 às 13:06

Obrigado pelo comentário e pela força. Nunca tive qualquer dúvida de quem constrói um país é o seu povo. A união é fundamental para o desenvolvimento de uma Nação. O povo desunido será sempre vencido!
Sem imagem de perfil

De Rafael a 28.04.2011 às 13:45

Não seja tão severo.
Sabe-se que o grande terremoto de Lisboa também deixou grandes lições para os países que enfrentaram tragédias similares, anos depois.
E essa crise não durará para sempre.Como vc mesmo disse, um terá que apoiar o outro.Conte c/ minha solidariedade aqui do Brasil.
Imagem de perfil

De franciscofonseca a 28.04.2011 às 15:47

Obrigado pelo comentário e pela solidariedade, mesmo que seja de tão longe!
Sem imagem de perfil

De ahan a 28.04.2011 às 18:25

Se vocês conhecessem japão não diriam isso.
Sem imagem de perfil

De Pedro a 28.04.2011 às 21:32

sinceramente...vcs q falam q a culpa sao dos politicos e bla bla bla...
se estao tao conscientes dos podres do brasil...pq nao começam por vcs? povos, pessoas q dizem q amam tanto o brasil mas nao fazem nadaaa pra melhorar? vc acha mesmo q de braços cruzados ira mudar alguma coisa? se a politica é tao ruim...levantem a suas bundas preguiçosas e façam algo, sei la, alguma manifestação...mas nao....soh reclamam e acaba por ai....q ridiculo!
Sem imagem de perfil

De Joaquim Medeiros a 29.04.2011 às 02:09

O povo brasileiro (igual a quaisquer nações) sabe ser solidário; sabe reclamar como ninguém e jogar a culpa para outro; sabe dar o jeitinho, etc, mas não sabe votar, taí o Tiririca, Romário e outros mais que, virar deputado é apenas um bico por quatro anos... mas, não subiram sozinhos, foram guindados por esse mesmo povo que os apedreja, EU, inclusive.
Sem imagem de perfil

De Ivan Otani a 30.04.2011 às 02:48

Sou brasileiro descendente de japoneses e minha esposa é brasileira descendente de portugueses. Não devemos generalizar os povos por suas atitudes. Conheço muito japonês egocentrico e minha esposa é do tipo que se prejudica para ajudar o próximo . Os japoneses foram treinados para enfrentar este tipo de situação ( Vejam o filme " Tokyo , magnitude 8.0") O governo educou o povo japonês desta maneira. o exemplo tem que vir de cima!

Comentar post


Pág. 1/2



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.




Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D