Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



O Mundo à beira de uma crise gigantesca

por franciscofonseca, em 12.05.11

Muitos são os indicadores que alertam que o planeta pode estar à beira de uma grande crise. A economia global está a um passo de entrar em choque completo, principalmente, devido ao aumento dos preços dos alimentos e ao desemprego entre os jovens, que vão ameaçar irremediavelmente as nações mais pobres.

Segundo dados recentes do índice dos preços alimentares do Banco Mundial, apontam para uma subida de 36% dos preços dos bens alimentares. É cada vez maior a pressão sobre os mais pobres, sendo a situação cruel e persistente no tempo. Mais de 44 milhões de pessoas foram empurradas para a pobreza no último ano e mais 34 milhões poderão seguir esse caminho, ou seja, passarem a viver com menos de 1,25 dólares por dia.

Outro indicador determinante é o desemprego entre os jovens em todo o Mundo. Este foi um factor agravante dos protestos no Médio Oriente e norte de África. A retoma económica que se fala não consegue criar empregos suficientes, existindo um risco real, para que o desemprego se transforme numa sentença perpétua para muitos jovens. O Mundo está perante a possibilidade de ter uma geração perdida.

Assistimos todos os dias à falência de empresas, fabricas que fecham as suas portas. Os desempregados ficam sem expectativas de encontrar trabalho futuro, a depressão e o desalento generalizam-se. O trabalho representa um papel fundamental na afirmação social e realização pessoal. É através do salário que as pessoas conseguem aceder a bens e organizar a sua vivência em sociedade. Podemos estar a um passo do retrocesso civilizacional e do recuo na dignidade humana, tudo em nome dos interesses, daqueles que controlam o capital financeiro. É urgente repensar os modelos de desenvolvimento e de sustentabilidade em termos de solidariedade.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 18:39


3 comentários

Sem imagem de perfil

De idevanio a 17.05.2011 às 19:35

A sociedade tem que se concientizar que esse modelo não funciona mais. Para ilustrar bem o que está acontecendo, veja isto (esse filme explica muita coisa, se o que está aí continuar):
http://video.google.com/videoplay?docid=-1437724226641382024#

depois vá para
http://movimentozeitgeist.com.br ( vídeos)

Vale a pena ver os videos, especialmente o Adendum e o Zeitgeist Moving Forward (clique em cc na barra dos vídeos para aparecer as legendas ), que começa pelas programações efetuadas em nosso próprio DNA, através do meio em que vivemos, para que possamos entender a origem e o porque de estarmos inseridos nessa sociedade consumista e egoista que temos, onde domina o Sistema Monetário.
O site sugere a solução, mas creio que ela é, senão impossível, dificílima da forma como aprendemos a viver.

De uma forma ou de outra, se não fizermos nada, o colapso virá. E o remédio vai ser muito amargo. Creio que todos os blogueiros deveriam se engajar nessa campanha, para pelo menos minimizar o trauma que vamos sofrer.

Observe que as cidades projetadas tem alguma coisa das cidades do filme “Nosso Lar”. É de admirar que a descrição das cidades desse filme foi feita em psicografia do espírito André Luiz para Xico Xavier, lá por 1950. Sera????????

Ver também sobre o Projeto Vênus:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Projeto_Venus
lá já tem muita coisa explicada sobre o projeto, como vai funcionar, se os ricos vão ou não permitir isso etc.

Imagem de perfil

De franciscofonseca a 18.05.2011 às 06:34

Obrigado pelo seu comentário. Em alturas de incerteza , como a que vivemos actualmente, a nossa tendência recai na procura de uma zona de conforto, que nos diminua a ansiedade. Hoje mais do que nunca, a toxicidade informacional é cada vez maior, pelo que se torna mais difícil escolher a informação, que mais nos interessa. Mas é sempre bom ver outros pontos de vista, mesmo que saibamos que tendem para a conspiração!
Sem imagem de perfil

De idevanio a 20.05.2011 às 15:09

Conspiração seria se fôssemos analisar pela ótica dos protagonistas do sistema capitalista e predatório que aí está. É claro que a mídia comprada (e censurada) vai sempre falar que isso é nocivo, que não tem chance de dar certo. Afinal, eles estão sendo beneficiados (ou ameaçados) pelos poderosos que dominam o Sistema Financeiro. Lembro de quando era criança, que os piores monstros do Brasil eram Leonel de Moura Brizola, Dilma Rouseff, Lula e outros "esquerdistas" , tudo porque os militares censuravam a imprensa no país e só deixava divulgar o que denegrisse a imagem deles. Depois, ficou provado que nada daquilo era verdade. Até hoje, meu pai e todos os da sua geração são contra, porque não lhes foi dada a opção de analisar o outro lado.

Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.




Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D