Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]



O suspeito, identificado como Mohammed Merah, de ter matado quatro pessoas - um adulto e três crianças - à porta da escola judaica Ozar Hatorah, na segunda-feira, para além de três militares, com intervalos de quatro dias, na mesma região do Sudoeste de França, é francês de origem argelina com antecedentes criminais, com experiência no manuseamento de armas e explosivos que, depois de passar por Paquistão e Afeganistão, se declara jihadista da Al-Qaeda.

Mohamed Merah foi preso em 2007 pelo fabrico de bombas na província afegã de Kandahar, no sul do país, berço dos talibãs, mas fugiu da prisão juntamente com outros mil prisioneiros, entre eles 400 talibãs, durante um ataque do grupo na principal cadeia do sul afegão em junho de 2008.

O bloco de apartamentos é habitado por uma população mista, onde se encontra barricado o suspeito. Durante o cerco ao bloco de apartamentos, Mohamed Merah disparou uma Kalashnikov e feriu dois polícias do grupo de operações especiais policias do RAID, quando estes tentaram entrar no apartamento.

Sabe-se agora que o suspeito tentou entrar para a Legião Estrangeira em 2010, mas foi expulso da corporação em seu primeiro dia, e que era vigiado há vários anos pela DCRI (Direção Central da Inteligência Interna).

Em plena campanha eleitoral, o drama vivido na cidade de Toulouse, expõe uma das principais fraturas da sociedade francesa, que passa pelo controle e o comportamento dos imigrantes ou descendentes de imigrantes. O caso de Toulouse complicou o debate, porque o suspeito é muçulmano e várias vitimas, de origem judaica. A pressão política, para acabar com este aparato foram gigantescas, pois a campanha presidencial terá de continuar.

O Assalto ao apartamento feito pelo RAID, grupo especial de polícia francês culminou com a morte do suspeito. Durante a operação os disparos foram muito frequentes e os polícias disseram que nunca tinham assistido a um assalto final com esta violência. Os operacionais tentaram proteger-se e ripostar, até que Mohamed Merah atirou-se pela janela do prédio, sendo nesta altura, que possivelmente terá sido atingido com um tiro de sniper na cabeça.

Autoria e outros dados (tags, etc)

publicado às 17:26


Comentar:

Mais

Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.



Mais sobre mim

foto do autor


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.




Arquivo

  1. 2020
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2019
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2018
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2017
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2016
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2015
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D
  79. 2014
  80. J
  81. F
  82. M
  83. A
  84. M
  85. J
  86. J
  87. A
  88. S
  89. O
  90. N
  91. D
  92. 2013
  93. J
  94. F
  95. M
  96. A
  97. M
  98. J
  99. J
  100. A
  101. S
  102. O
  103. N
  104. D
  105. 2012
  106. J
  107. F
  108. M
  109. A
  110. M
  111. J
  112. J
  113. A
  114. S
  115. O
  116. N
  117. D
  118. 2011
  119. J
  120. F
  121. M
  122. A
  123. M
  124. J
  125. J
  126. A
  127. S
  128. O
  129. N
  130. D
  131. 2010
  132. J
  133. F
  134. M
  135. A
  136. M
  137. J
  138. J
  139. A
  140. S
  141. O
  142. N
  143. D
  144. 2009
  145. J
  146. F
  147. M
  148. A
  149. M
  150. J
  151. J
  152. A
  153. S
  154. O
  155. N
  156. D
  157. 2008
  158. J
  159. F
  160. M
  161. A
  162. M
  163. J
  164. J
  165. A
  166. S
  167. O
  168. N
  169. D