Blog de crítica e opiniões sobre as políticas que afetam negativamente a humanidade. O Homem na atualidade necessita urgentemente de arrepiar caminho, em busca de um novo Mundo!

15
Ago 12

Os dois futebolistas franceses Karim Benzema e Franck Ribéry vão a tribunal e arriscam até três anos de prisão no âmbito do chamado caso Zahia. O escândalo já rebentou no seio da política francesa, pois a ministra francesa do Desporto considera inconveniente que os futebolistas, investigados num caso de prostituição com uma menor, sejam convocados para a seleção francesa. Por outro lado o selecionador da França, Laurent Blanc, pretende convocar os dois jogadores para a equipa nacional francesa.

Os jogadores vão ser julgados pelo crime de “solicitação de uma prostituta menor”, no caso em que alegadamente terão mantido relações sexuais com Zahia Dehar, uma prostituta, na altura, menor de idade. O caso, que foi conhecido em Abril de 2010, está sob alçada da Brigada de Repressão do proxenetismo, e investiga uma discoteca alegadamente frequentada por vários jogadores da seleção francesa. Muitos casos têm sido relatados relativamente ao envolvimento de jogadores das seleções nacionais com prostitutas, a quando da realização dos estágios de preparação para os jogos.

Zahia Dear ficou conhecida em França depois de ter rebentado um escândalo dado o seu alegado envolvimento com jogadores da Seleção Francesa, quando tinha apenas 16 anos. Franck Ribéry e Karim Benzema foram implicados no caso e os processos criminais vão ser julgados pelos tribunais gauleses.

A imprensa francesa batizou-a de "prostituta de França" e ela soube bem como tirar partido da má fama, virando-a ao contrário e tornando-se ícone da moda. Além das sessões fotográficas para vários nomes conhecidos, tornou-se designer de moda e lançou nesta semana a sua coleção de lingerie de alta-costura na Semana da Moda de Paris. São estes contrastes que tornam a sociedade parisiense muito excitante, para a maioria dos comuns mortais.

publicado por franciscofonseca às 18:59
sinto-me:

11
Set 10

Lisboa é uma cidade repleta de história e uma das mais antigas capitais da Europa. Cidade que podia respirar cultura, arte, harmonia, beleza, pois os seus bairros tradicionais, situados no coração da metrópole, podiam constituir o seu principal cartão de visita.

 

 Mas tudo isto é uma realidade bem diferente, Lisboa profunda é constituída por um aglomerado de edifícios devolutos, bairros históricos que se transformam rapidamente, em favelas de 2.ª geração, os seus habitantes são idosos, excluídos da sociedade, imigrantes ilegais oriundos principalmente do Paquistão, do Nepal, da China, da Índia, do Brasil e de África, que alugam e subalugam os edifícios, transformando-os em autênticos albergues da miséria, da clandestinidade, do crime, da exclusão, da exploração humana e dos tráficos.

 

Este mundo subterrâneo, oculto, sombrio, onde milhares de pessoas sobrevivem, não é do conhecimento do Sr. Presidente da Câmara, nem dos governantes deste país, pois estes vivem em outra dimensão humana.

 

Não sou de Lisboa, mas estou por cá a vinte anos por razões profissionais e, choca-me ver o coração da capital do meu país transformar-se aos poucos, num submundo degradante, onde pessoas vivem, sem qualquer dignidade humana.

 

O laxismo que se apoderou da sociedade portuguesa está neste caso bem patente, pois esta realidade que constatei in loco fica mesmo nas traseiras, da casa dos governantes camarários e, na frente da chamada casa dos representantes do povo.

 

Francisco Fonseca

publicado por franciscofonseca às 08:52
sinto-me:

01
Nov 09

A corrupção pode ser caracterizada em variados actos, tais como favorecimentos ilícitos, fraude, suborno, extorsão entre muitos outros. Este fenómeno ocorre em maior percentagem em países em vias de desenvolvimento ou cujo regime político não se entende como democrático, isto segundo as estatísticas internacionais.

 

Mas este fenómeno não é de agora, acompanha o homem em todo o processo evolutivo e continua presentemente a ser uma sólida verdade nos tempos em que vivemos.

 Se olharmos um pouco para a história recente vemos que, em largos anos de história, a corrupção tornou-se numa conduta normalizada em várias nações por esse mundo fora, por diversos actores da sociedade, entre eles os governos, as empresas e os grupos financeiros.

 

Nesta terrível conjuntura a nível mundial, este fenómeno é exponencialmente agravado, pois transforma o mercado arbitrário e injusto, cujo impacto na sociedade global é tremendamente preocupante, principalmente para as gerações futuras.

 

Não deixe de visitar: http://www.aformula.biz/?42

 

Francisco Fonseca

publicado por franciscofonseca às 20:05
sinto-me:

11
Mai 09

 

De regresso a realidade portuguesa, constato que a criminalidade, a insegurança em cerca de 53 bairros problemáticos é cada vez mais preocupante.

Ainda estamos longe da realidade das favelas do Brasil, mas por este andar, se não forem tomadas medidas urgentes e eficazes no combate a este fenómeno, muito em breve se tornará incontrolável.

O trabalho das polícias é cada vez mais exigente, para além de ser feito, quase sempre, com a cobertura dos meios de comunicação social. Mas desenganem-se aqueles que pensam que as policias são a solução para estes problemas sociais.

Nas últimas décadas em Portugal, a estrutura da família, da economia e do mercado de trabalho sofreu alterações profundas. E se fizermos uma análise mais demorada, somos levados a concluir que a sociedade actual é bem mais complexa que a sociedade dos nossos pais e avós.

Desta forma soluções simples para problemas complexos não dão bom resultado.

Francisco Fonseca

 

publicado por franciscofonseca às 14:02
sinto-me:
música: Mariza

28
Dez 08

Hoje quero deixar mais um alerta, mais um negócio que rende milhões e continua em plena expansão e prosperidade, nos tempos de crise que vivemos. De acordo com o I Plano Nacional Contra o Tráfico de Seres Humanos, este fenómeno é hoje em dia, uma realidade com um impacto económico comparável com o tráfico de armas e de droga.

Abrange toda uma diversidade de problemas e realidades como a migração, o crime organizado, a exploração sexual e laboral, as assimetrias endémicas entre os países mais desenvolvidos e os mais carenciados, questões de género, direitos humanos, quebra de suportes familiares e comunitários, entre outros.

A complexidade em mover grandes grupos de pessoas para vários países requer uma organização e sofisticação que só está ao alcance dos grupos do crime organizado. Nos actores do tráfico internacional de seres humanos na União europeia incluem-se os italianos, albaneses e máfia turca, sérvios e croatas ligados ao mundo do crime internacional e gangs Nigerianos.

Tendo estabelecido uma rede intercontinental efectiva de cooperação, estas organizações criminais sabem contornar os líderes europeus sempre que são investigados. O tráfico de seres humanos subiu verticalmente nos anos noventa e continua em crescendo.

A Interpol relata 17 biliões de dólares e 25 milhões de vítimas, sendo um milhão de mulheres e crianças, vítimas de exploração sexual todos os anos. Em todo o mundo, entre 25 e 27 milhões de seres humanos são vítimas de escravidão.

E poderia ficar aqui a elencar outros números, mas fico-me por aqui, pois estes já bastam para nos fazer reflectir, no facto de em pleno Século XXI a Humanidade continuar com problemas graves, sem ainda ter uma solução à vista.

publicado por franciscofonseca às 18:10
sinto-me:

27
Dez 08

O fenómeno da toxicodependência é, actualmente, um problema macro-social, no qual se encontram correlacionados factores individuais, familiares, económicos, políticos e civilizacionais.

É um dos problemas sociais mais graves do nosso tempo, visto que afecta directamente a sociedade, ou seja, mesmo aqueles que não têm uma relação directa com o problema, acabam por se ver envolvidos pela criminalidade a ele associada.

No tocante à relação da criminalidade com a droga, podemos dizer que a droga constitui, conjuntamente com o terrorismo e a delinquência económica, o principal fenómeno criminal da segunda metade do presente século.

Esta realidade do século passado mantêm-se perfeitamente actualizada no inicio deste.

De acordo com dados do Gabinete sobre Drogas e Crime das Nações Unidas (UNDOC), o número de pessoas em todo o mundo que consomem drogas duras, consideradas mais nocivas para a saúde, é de aproximadamente 25 milhões, o equivalente a 0,5% da população mundial.

Actualmente, no mundo todo, “cerca de 200 milhões de pessoas – quase 5% da população, entre os 15 e os 64 anos – usam drogas ilícitas, pelo menos uma vez por ano, e, cerca de metade destes, usa drogas regularmente, pelo menos uma vez por mês. A droga mais consumida no mundo é a cannabis, maconha ou haxixe.

Cerca de 4% da população mundial, entre 15-64 anos, usa cannabis enquanto 1% usa estimulantes do grupo anfetamínico – cocaína e apiáceos.

O uso de heroína é um grave problema em grande parte do planeta: 75% dos países enfrentam problemas com o consumo da droga.

No total, os narcotraficantes têm 200 milhões de clientes em todo o mundo. A Clientela da droga mundial em 2005.

O enorme poder económico dos narcotraficantes, a sua ligação à economia legal, a penetração em áreas do poder político e económico e no sistema policial, permitem-lhes escapar facilmente ao controlo policial que, comparativamente, dispõe de fracos recursos.

Este flagelo continuará a fazer parte das nossas vidas e a arruinar milhares de vidas humanas diariamente!

publicado por franciscofonseca às 15:59
sinto-me:

Outubro 2018
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
23
24
25
26
27

29
30
31


Posts mais comentados
subscrever feeds
TIME
Google Analytics

mais sobre mim

ver perfil

seguir perfil

11 seguidores

pesquisar neste blog
 
TRANSLATE THIS BLOG
English French German Spain Italian Dutch Russian Portuguese Japanese Korean Arabic Chinese Simplified
VISITANTES
blogs SAPO